MJFanForum
Cadastre-se agora no fórum com verdadeiro amor ao Rei e Anjo Michael Jackson! Material exclusivo e atualizado diariamente! Já nos conhece? Então faça o login e aproveite!

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro Man in The Music

Ir em baixo

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  Empty Entrevista com Joe Vogel, autor do livro Man in The Music

Mensagem por DAYA_BR em Dom Abr 10, 2011 7:37 pm

Por Lauren Trainor - 1º de abril de 2011

Lauren é uma nova-yorkina que vive na Califórnia há 30 anos, onde tem exercido a medicina por vários anos. Lauren ama um bom livro, cavalos, seus dois meninos especiais e três lindas filhas. Lauren é uma feroz defensora de Michael e tem o compromisso de curar o seu legado através do amor que ele sempre modelou por nós.

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  Laurentrainor
Joe Vogel

Em setembro de 2011, Joe Vogel lançará seu novo livro, “Man in The Music: The Creative Life and Work of Michael Jackson”. Joe pesquisou cuidadosamente a arte de Michael por mais de cinco anos, falando com muitas pessoas que conheceram e trabalharam com Michael durante sua vida. Tivemos breves vislumbres desse livro muito aguardado, mais recentemente, através da análise e discussão de Joe sobre "Hollywood Tonight", no Huffington Post.

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  Maninthemusic
Livro.

Muitos dos fãs e defensores de Michael, estão bem conscientes dos tipos de publicações e dos livros e artigos apontados como "contam tudo”, escritos por supostos especialistas na vida e na pessoa de Michael. Como nós mantemos o rumo na maratona da verdade, estamos finalmente em condições de antecipar um livro que vai revelar quem esse homem realmente foi através de suas letras e músicas - seu profundo empenho e dedicação à sua arte; o núcleo básico interior de Michael que atingiu a todos nós conforme ele falava da injustiça, da intolerância e da necessidade de fazer uma mudança real no mundo, seu amor por todas as crianças, jovens e idosos, e sua visão de um amanhã melhor.

Por favor, unam-se e agradeçam a Joe pelos seus esforços e por compartilhar seus pensamentos nesta entrevista.

Lauren: Joe, você pode nos contar sobre sua experiência e como você se tornou um escritor?

Joe: Eu sempre escrevi. Na verdade, para descobrir e conseguir publicar levou algum tempo - eu tive o meu primeiro livro publicado em 2006 (ironicamente, primeiro eu apresentei uma versão prévia do meu livro do MJ deste ano, mas ninguém quis publicá-lo).

Lauren: Eu sei que você publicou 2 livros antes de “Man in The Music”. Você pode nos contar um pouco sobre eles?

Joe: O primeiro, “Free Speech 101”, narra o incêndio que eclodiu quando eu convidei o cineasta Michael Moore para falar em uma universidade muito conservadora. É uma exploração dos medos das pessoas, a polarização, a intolerância, censura, etc. Eu tinha 23 anos na época, e recebi todos os tipos de ataques, subornos, ameaças de morte, etc., simplesmente por convidar alguém para falar com visões diferentes. O segundo livro, “The Obama Movement”, é uma coleção de ensaios sobre o movimento jovem de Barack Obama inspirado na sua campanha para presidente.

Lauren: Quando você se tornou interessado na música de Michael?

Joe: Eu descobri Michael Jackson quando eu tinha uns 7-8 anos de idade. Eu usava o meu VHS de "A Lenda Continua"; eu o assisti muitas vezes. A primeira vez que vi a apresentação da “Motown 25”, eu fiquei completamente chocado. Ele teve um enorme impacto em mim. Meu interesse musical evoluiu em todas as direções, desde então; Michael foi o único artista que ficou preso desde a infância assim eu pude continuar a apreciar o seu trabalho em novos níveis.

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  4027thumb1

Lauren: O que o levou a assumir os desafios de escrever este livro e investir cinco anos para pesquisá-lo?

Joe: Bem, para ser honesto, eu não tinha idéia do alcance do que eu estava fazendo quando eu comecei. Comecei no meio do seu julgamento porque eu estava frustrado com o grau em que as pessoas tinham se esquecido - ou simplesmente nunca compreendido - seu gênio artístico. O plano era apenas para fornecer interpretações de suas canções, e evoluiu a partir daí.

Lauren: Quando você conversou com pessoas que conheceram ou trabalharam com Michael, você achou experiências e impressões comuns que tiveram sobre ele?

Joe: As pessoas adoravam trabalhar com Michael; elas amavam a sua paixão e alegria, o seu desejo de inovar e só criar um grande trabalho. Começando por volta da época do álbum “Bad”, seus colaboradores podiam sentir uma nova confiança e autonomia na realização de sua visão criativa.

Lauren: Você tem uma faixa favorita particular, e por quê?

Joe: Crescendo eram músicas como "Billie Jean" e "Man in the Mirror". Agora, eu tendo a gostar mais de suas faixas obscuras. Meu álbum favorito no momento é “HIStory”. Eu acho que é uma obra-prima e vai ser reconhecido como tal.

Lauren: Na história da música moderna, onde você colocaria Michael em importância e influência cultural?

Joe: Culturalmente, acho que Michael se classifica ao lado dos Beatles. Eu acredito que ele está à frente de Elvis. Michael e os Beatles não eram apenas enormes em suas respectivas eras, mas a música deles tem o tipo de profundidade e diversidade necessárias para inspirar geração após geração.

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  001mpn

Lauren: Quanto do homem você encontra na música? Suas impressões e crenças em quem ele era mudaram de alguma forma?

Joe: Michael acreditava que a melhor maneira das pessoas entendê-lo era através da sua arte. Descobri que era o caso. Tudo de essencial aparece no trabalho dele.

Lauren: Houve alguma coisa que você aprendeu ao fazer sua pesquisa, que o surpreendeu? Como isso afetou você?

Joe: Houve muitas surpresas. O que acontece é quando você realmente se concentra em uma canção e um álbum individuais, camada após camada após camada se revelam. Eu poderia ter escrito livros inteiros de cada álbum.

Lauren: Eu fui informada que você leciona na Universidade de Rochester. Como seus alunos reagem aos seus introspecções em faixas como "Man in the Mirror"e "Black or White"? Você encontra grande interesse e resposta deles a alguma versão específica ou curta-metragem?

Joe: Meus alunos têm realmente apreciado aprender sobre Michael. Tantas questões importantes e idéias saem do seu trabalho. Costumamos comparar “Black or White” com “Blake’s”, “Songs of Innocence and Experience”. Eu acho que muito do trabalho de MJ pode ser interpretado proveitosamente através daquelas lentes onde há uma tensão/interação constantes entre essas situações contrárias.

Lauren: Você já teve alguma resistência do seu corpo docente, os alunos ou os pais de seus alunos, para o que você ensina sobre Michael e sua música?

Joe: Nem um pouco.

Lauren: O que você sente é a importância de continuar o legado de Michael? O que você vê como as coisas primárias que pessoas comuns podem aprender, e tirar do conjunto de trabalho dele?

Joe: A minha resposta mais completa para essa pergunta está no meu livro, mas em suma, creio que o trabalho de Michael é sobre libertação. Ele se recusava a aceitar o mundo como ele é; ele queria que fosse mais consciente, em sintonia, conectado, justo, amoroso, criativo e livre.

Lauren: Como a sua longa pesquisa afetou você pessoalmente?

Joe: Eu sou inspirado por grandes artistas e grande arte, então explorar um dos grandes artistas do nosso tempo nessa profundidade teve um impacto muito grande em mim. Levou muito tempo e sacrifício, mas eu me sinto afortunado por ter feito isso. Foi muito gratificante.

Lauren: Você está ciente da fome que os fãs têm do positivo, estudos aprofundados sobre Michael, e seu trabalho e contribuições?

Joe: Claro que sim! Os fãs de Michael são frequentemente descritos como irracionais e loucos. E embora certamente haja alguma razão ao estereótipo, a grande maioria com a qual eu tenho entrado em contato são sérios, inteligentes, e ansiosos para irem além da paixão da celebridade para a arte e o ser humano.

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  006tuku

Lauren: Quais são os seus pensamentos sobre Michael como um ativista social?

Joe: Bem, ele obviamente fez bastante e de maneiras variadas. Por todo o seu suposto narcisismo, eu não posso pensar sobre outra estrela pop que mais consistentemente olhou para fora e realmente tentou mudar o mundo. Alguém do mundo do entretenimento foi um feroz crítico da mídia; um forte defensor de crianças? "Earth Song", na minha opinião, é o hino mais significativo da nossa época. Pense em quão visionária e poderosa aquela música foi (e continua a ser).

Lauren: Você tem se deparado com respostas negativas aos seus esforços ou você está encontrando mentes abertas e interesse em seu trabalho?

Joe: Há sempre negatividade, eu simplesmente tenho sido surpreendido e humilhado pela forma como a reação tem sido positiva.

Lauren: Como você compara “Michael” com versões anteriores do MJ? Você acha que os seus colaboradores e amigos acertaram?

Joe: Álbuns póstumos nunca se compararão aos álbuns que MJ concluiu enquanto vivo. Eu pessoalmente gostaria de ver toda a sua obra inacabada lançada exatamente como ele as deixou, então, eu não me importo com o que acontece a partir daí em termos de novos mixes, remixes, etc.. Eu gosto de ouvir diferentes tomadas. Transparência é a chave, especialmente quando se lida com alguém da importância histórica de Michael.

Lauren: Você tem uma opinião sobre porquê a mídia tem concentrado os seus esforços para informar sobre todos os aspectos negativos percebidos da vida de Michael, ignorando suas realizações artísticas, e tudo, e ignorando os seus esforços humanitários?

Joe: Eu falo muito sobre isso no livro. As razões são complexas, mas essencialmente, Michael era tão diferente e único, tanto como artista quanto como pessoa, que muitas pessoas não puderam envolver suas mentes em torno dele. Ele não se encaixava nas caixas que nós gostamos que as pessoas se encaixem. Então, ao invés disso eles reduziram-no, caricaturaram-no, exploraram-no, e negaram-lhe a sua complexidade, profundidade, humanidade e arte.

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  120ih

Lauren: Quando você fala sobre como as pessoas e a mídia não entenderam Michael, e como ele foi tão injustiçado e marginalizado, qual é a sua opinião sobre a forma como a questão do racismo pode ter sido um fator?

Joe: Eu acho que houve certamente cepas de racismo. Mesmo ele tendo rompido barreiras na MTV e no rádio, ainda havia um duplo padrão em termos de como os críticos de música predominantemente branca avaliaram ele e a sua obra. Ele era muitas vezes visto como um artista "comercial" em vez de um artista, que é um estereótipo com uma longa história racial. Mesmo com a percepção de que ele era um cantor, mas não um compositor. Mesmo com "dance music / R&B" versus “rock”. A suposição de alguns críticos é que os artistas negros não são tão criativos. Algumas pessoas, incluindo executivos, também foram ameaçados pelo seu enorme sucesso e poder, principalmente após a sua aquisição do catálogo dos Beatles /ATV. Claro, é mais complicado do que apenas raça, mas não há dúvida para mim que a raça desempenhou seu papel.

Lauren: O que você acha sobre os fãs que se reúnem desde que Michael morreu, e seus esforços para restabelecer o seu caráter e nome, e que estão trabalhando duro para continuar todos os aspectos do seu legado?

Joe: Michael tem uma base de fãs muito impressionante e eficaz quando eles colocam suas mentes em algo. Para aqueles que pensam em Michael como uma mera celebridade ou estrela pop, fala-se muito que seus fãs continuam a lutar por todas as causas que eram importantes para ele, da justiça social à paz, à imparcialidade da mídia, às questões ambientais, aos direitos das crianças.

Lauren: E, finalmente, o que você espera que seus leitores aprendam e apreciem sobre Michael e seu conjunto de trabalho, revelado através do seu livro?

Joe: Eu quero que Michael seja reconhecido por aquilo que foi e é: um dos artistas mais importantes do século passado. Esperemos que o livro dê às pessoas uma janela em profundidade do porquê.

Abaixo duas das maiores premiações que um artista pode receber e Michael teve essa honra por seu merecimento...

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  049abm
Prêmio Artista do Milênio - Mônaco - 2000

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  015fu
Prêmio Bambi - Popstar do Milênio - Berlim - Alemanha - 2002

Créditos: Tradução MJElaine - http://mjdreamer.forumotion.com/t1300-entrevista-com-joe-vogel-autor-de-man-in-the-music
DAYA_BR
DAYA_BR
Off The Wall
Off The Wall

Mensagens : 595

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  Empty Re: Entrevista com Joe Vogel, autor do livro Man in The Music

Mensagem por Solymike em Dom Abr 10, 2011 9:39 pm

Não sei porque , mas toda vêz que leio ou ouço falar de novo livro fico tensa............. fica difícil acreditar que é por amor de verdade ou se é para fazer dinheiro. Não estou julgando ninguém mas espero de coração que seja por amor e dedicação.
Solymike
Solymike
Ben
Ben

Feminino Mensagens : 62
Idade : 61
Localização : são paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  Empty Re: Entrevista com Joe Vogel, autor do livro Man in The Music

Mensagem por NadiaFontenele em Seg Abr 11, 2011 9:57 pm

Bem me parece que é um livro de uma pessoa que admirava Michael e quis homenageá-lo, que fez um trabalho sério de pesquisa, foi atrás dos fatos, leciona para uma universidade, acho que devemos dar o benefício da dúvida e aguardar o seu lançamento! Obrigada pelo post, achei lindas as fotos!
NadiaFontenele
NadiaFontenele
Off The Wall
Off The Wall

Feminino Mensagens : 650

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Entrevista com Joe Vogel, autor do livro  Man in The Music  Empty Re: Entrevista com Joe Vogel, autor do livro Man in The Music

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum